21/02/2018 iGUi Ecologia 0Comment

A temporada de chuva está chegando e inúmeros acontecimentos podem ocorrer vinculados a ela. A cabeça d’água é o aumento rápido e repentino do nível de um rio corrente ou cheio, devido a chuvas nas cabeceiras ou em trechos mais altos de seu percurso. O fenômeno ocorre quando uma chuva localizada, de grande intensidade, projeta-se sobre uma bacia de drenagem e nela existam condições favoráveis ao rápido escoamento superficial, fazendo com que as águas se concentrem em pouco tempo nos canais fluviais. Os declives elevados nas paredes dos vales adjacentes aos canais fluviais podem ser considerados como os principais responsáveis pelo escoamento rápido das águas.

Esse fenômeno pode acontecer em qualquer bacia de drenagem, independente da região ter sido alterada pela ação humana, porém a ação da ocupação humana tende a intensificar a grandeza desses fenômenos ou até mesmo faze-los aparecer em áreas em que antes não existiam. Esta ação interfere principalmente na forma, no volume e na intensidade do escoamento das águas.

Os primeiros sinais de uma tromba d’água são a mudança da cor da água, ficando mais barrosa e suja e também a presença de galhos e folhas na água. A recomendação básica em situações assim é sair da água o mais rápido possível, assim que avistar os primeiros sinais, de preferência ir para locais altos. Para evitar acidentes o ideal é conferir a previsão do tempo antes de ir para o passeio, não só para a cidade do passeio, mas também de toda a região, ficar atento aos sinais e sempre olhe locais bons para fugir da tromba d´água e em caso de chuva não se arriscar a entrar nas cachoeiras e rios.