01/11/2017 iGUi Ecologia 0Comment

Infelizmente é comum encontrar baleias encalhadas em praias do mundo todo. Isso acontece porque, quando o inverno chega às regiões polares, a comida diminui consideravelmente, obrigando as baleias a migrarem até regiões com temperaturas mais agradáveis. Existem diversos motivos que pode levar uma baleia a encalhar na praia. Na maior parte dos casos a baleia morre no mar e a corrente marinha leva o animal até a praia. Quando apenas uma baleia encalha na praia os motivos são diversos: a baleia pode estar doente, ou ter sido presa por uma rede de pesca, atropelada por uma embarcação, estar com algum problema auditivo ou neurológico que prejudique seu sistema de orientação. Causas ambientais também podem influenciar, como:  interferência geomagnética, que provoca erros de navegação, condições dos mares e do relevo submarino complexas, condições meteorológicas adversas.Baleia piloto

O encalhe também pode acontecer com um grupo de baleias. Quando o caso envolve dois ou mais animais, é denominado de encalhe em massa. No entanto, eles só ocorrem em algumas espécies – as que vivem em bando, como por exemplo as baleias piloto. Nesses casos, o animal líder se desorienta ou fica doente e leva todo o grupo com ele. O relato do maior encalhe de baleias de uma mesma espécie ocorreu em 1946, quando 835 orcas foram encontradas nas praias do Mar del Plata, na Argentina.

A remoção das baleias encalhadas é de responsabilidade das autoridades locais ou de órgãos especializados. Quando há sucesso, o animal é devolvido ao mar. No entanto, em 85% dos casos, as baleias já chegam mortas à superfície.

O caso mais recente foi em Arraial do Cabo, no Estado do Rio de Janeiro, onde encalheou um juvenil de Baleia Jubarte. O Desencalhe foi realizado em 20 horas e toda uma técnica de amarração de fitas e cordas foi realizada esperando somente a maré subir. Infelizmente o animal foi encontrado morto dois dias depois.

http://tv.r7.com/record-play/domingo-espetacular/videos/resgate-de-filhote-de-baleia-jubarte-comove-moradores-do-rio-de-janeiro-29102017