24/07/2018 iGUi Ecologia 3Comment

Sempre ouvimos nos noticiários, ambientalistas falando de espécies ameaçadas de extinção, mas quem são essas espécies e o que pode acontecer com elas? Em risco de extinção significa que há tão poucos indivíduos restantes na natureza que podem desaparecer completamente do planeta. Essas espécies estão ameaçadas por vários fatores: perda de habitat, caça, doenças, mudanças climáticas entre outros. Acredita-se que a atual taxa de extinção seja muito maior do que a taxa natural esperada, com muitas espécies extintas antes mesmo de serem descobertas. De maneira chocante, as estimativas atuais sugerem que um terço dos anfíbios do mundo, um quarto de todos os mamíferos e um em cada oito pássaros, estão ameaçados de extinção. araras azuis - espécies ameaçadas

A taxa alarmante em que as espécies estão desaparecendo é algo que deve ser motivo de preocupação para todos nós. Não só eles adicionam beleza e maravilha ao mundo natural, eles também são de grande importância econômica global. Uma grande diversidade de espécies mantém os ecossistemas essenciais à nossa existência, ajudando a regular nosso clima e fornecendo água e ar limpos, alimento e etc.

Trataruga de Couro - espécies ameaçadasO estado de conservação de uma espécie indica a probabilidade de extinção. Muitos fatores são considerados na avaliação do estado de conservação de uma espécie; por exemplo, estatísticas como o número restante, o aumento ou a diminuição geral da população ao longo do tempo, taxas de sucesso de reprodução ou ameaças conhecidas. A Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN é o sistema mundial de classificação e classificação de status de conservação mais conhecido. Aqui no Brasil o governo mantém uma lista com o estado de conservação das espécies ameaçadas no nosso país.

Atualmente, existem mais de 1000 espécies de animais em risco de extinção no Brasil, segue abaixo alguns deles. Coloquei o endereço de cada um na red list para podemos entender o status de cada um.

  • A Arara-Azul (Anodorhynchus hyacinthinus) é encontrada nos biomas Amazônia e Pantanal. Essa espécie enfrenta problemas como o tráfico de animais, caça ilegal e o desmatamento de seu habitat. É muito cobiçada por caçadores pois as suas penas possuem grande valor no mercado internacional. (http://www.iucnredlist.org/details/22685516/0 )
  • A Baleia-Franca-do-Sul (Eubalaena australis), também conhecida como baleia-franca-austral, é encontrada no litoral brasileiro. Ela vem sofrendo com a caça, pesca, bem como a poluição das águas. (http://www.iucnredlist.org/details/8153/0)
  • Lobo Guará - espécies ameaçadas

  • O Lobo-Guará (Chrysocyon brachyurus) é encontrado no Cerrado, no Pantanal e nos Pampas. Esse animal é considerado o maior mamífero canídeo nativo da América do Sul. A espécie enfrenta grandes problemas devido ao desmatamento de seu habitat. (http://www.iucnredlist.org/details/4819/0 )
  • A Tartaruga-de-Couro (Dermochelys coriacea) é considerada a maior espécie de tartaruga marinha do mundo. Ela é encontrada em oceanos tropicais e temperados. No Brasil, a desova regular acontece no litoral norte do Espírito Santo. O consumo dos ovos e abate das fêmeas foi muito comum no passado e suas características reprodutivas contribuem para colocar a conservação da espécie em situação crítica. Além disso, em alguns países o consumo da carne e do óleo desse animal é legalizado. (http://www.iucnredlist.org/details/6494/0)

Perereca verde da fímbria armazenada em museu - espécies ameaçadasNo Brasil algumas espécies já foram extintas no Brasil, como o caso da Perereca-verde-da-fímbria (Phrynomedusa fimbriata). Tinha área de ocorrência endemicamente na região da Serra de Paranapiacaba, em Santo André (SP), não foi avistada por mais de 80 anos apesar de incansáveis buscas deste animal. Veja seu status na red list: http://www.iucnredlist.org/details/17078/0 . Graças as coleções de museus de história natural podemos ainda ver o animal, porém conservado em álcool.

  • Walmyr Buzatto

    A foto de capa deste artigo é de uma baleia jubarte, não de uma baleia franca. Ela aprece erroneamente como baleia franca em pesquisas do Google. Melhor corrigir isto, não ajuda na confiabilidade das informações do site.

    • iGUi Ecologia

      Prezado Walmyr, excelente colocação e obrigada pelo comentário! Foto trocada!

      • Walmyr Buzatto

        Feliz por ajudar!