01/04/2024 iGUi Ecologia

O que visualizamos são os tricomas e não pêlos! Eles são estruturas da epiderme vegetal (é um tecido das plantas com função de revestimento) que desenvolve muitas funções e formatos. Os tricomas tectores, também conhecidos por não possuírem glândulas, visto que não podem produzir secreções. Sendo assim, eles evitam a perda de água e servem como barreira mecânica. Os tricomas glandulares, como o nome já diz, possuem glândulas que secretam substâncias que podem ter diferentes finalidades: auxiliar na digestão em plantas carnívoras, atração de animais polinizadores através de óleos e néctar e, as substâncias urticantes, que afastam os herbívoros, evitando…

19/02/2024 iGUi Ecologia

A abelha-marmelada (Frieseomelitta varia) é uma abelha nativa do Brasil, pois tem área de ocorrência do sudoeste Mexicano ao sudeste brasileiro, encontrada em florestas da Amazônia, em vegetação de caatinga e no cerrado. Essa espécie de abelha nidifica em ocos de árvore, como a Jatobá. Ela tem um temperamento social agressiva e deposita própolis sobre a pessoa que a importuna. A entrada da colmeia é pequena, permitindo que apenas uma abelha passe por vez. De acordo com um artigo científico, Atividade de Voo da abelha marmelada em meliponário didático no Município de Ouricuri-PE, de autoria de Romário Monteiro Horas, do…

07/02/2024 iGUi Ecologia

Você sabia que a determinação sexual dos filhotes de tartarugas marinhas é influenciada pela temperatura do ambiente? Diversos estudos comprovam que as baixas temperaturas nos ninhos (cerca de 28 °C) produzem filhotes machos, enquanto altas temperaturas (>30 °C) produzem filhotes fêmeas (Mrosovsky e Yntema, 1980). No Espírito Santo, o Projeto Chelonia mydas iniciou com o apoio da iGUi Ecologia, estudos sobre a influência da temperatura na determinação sexual dos filhotes de Tartarugas-cabeçudas (Caretta caretta). Para verificar a temperatura dentro dos ninhos, o projeto vem inserindo dispositivos conhecidos como Datalogger. Estes são capazes de medir, diariamente, a variação da temperatura até…

02/02/2024 iGUi Ecologia

Vamos falar sobre a abelha nativa do Brasil chamada Iraí (nannotrigona testaceicora). Elas têm seu habitat na mata atlântica, caatinga e cerrado. Dentro de uma colmeia pode ter cerca de 2000 a 3000 indivíduos. Essa é a melhor espécie de abelha nativa para se efetuar a educação ambiental, principalmente com as crianças. Conseguimos captar o som dela…. escute conosco!!!! https://vimeo.com/909081814?share=copy

29/01/2024 iGUi Ecologia

Há aproximadamente 20 mil espécies de abelhas e no Brasil a mais conhecida é a abelha africana (Apis mellifera), que não é nativa do Brasil. As abelhas sem ferrão, brasileiras, pertencem à subtribo Meliponina (Hymenoptera, Apidae). As abelhas fazem parte do grupo dos artrópodes, na classe dos insetos e da ordem Hymenoptera. Seu corpo é dividido em 3 partes: cabeça, tórax e abdômen. As pernas estão presas no tórax juntamente com as asas. As abelhas nativas possuem 6 pernas, 5 olhos, 4 asas, 2 antenas,1 língua e 0 ferrão! Os três olhos, que estão localizados na parte superior da cabeça…

23/01/2024 iGUi Ecologia

Recentemente visitamos um Meliponário na Bahia e ficamos encantados! Por isso, primeiramente vamos contar para vocês a diferença entre Meliponário e Apiário. Mas primeiro gostaríamos de dizer que sim, o Brasil possui abelhas nativas e essas abelhas não têm ferrão! De acordo com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA), as abelhas sem ferrão pertencem à subtribo Meliponina (Hymenoptera, Apidae). São 52 gêneros e mais de 300 espécies identificadas sendo que sua distribuição ocorre pela América do Sul, América Central, Ásia, Ilhas do Pacífico, Austrália, Nova Guiné e África. No continente americano, os meliponíneos são mais abrangentes nas florestas tropicais…

12/01/2024 iGUi Ecologia

As serras da Neblina e do Imeri ficam no Pantepui, uma região formada pelos vestígios de terras altas do escudo das Guianas, na porção norte da Amazônia. Em sua maioria, compreende terrenos sedimentares da formação Roraima, que há cerca de 1,5 bilhão de anos estava no mar e se soergueu, depois sofrendo erosão que escavou as bordas das elevações tabulares que hoje permanecem. Essas icônicas montanhas da região biogeográfica de Pantepui abrigam muitas linhagens endêmicas de animais e plantas divergentes, concordando com o romance de Conan Doyle sobre um antigo “Mundo Perdido”. Devido ao seu afastamento, Pantepui é um desafio…

29/12/2023 iGUi Ecologia

Segundo o parque Gatorland, terra dos jacarés, nos Estados Unidos, na Florida, mais de 35 anos depois de um raro ninho de jacaré brancos ter sido descoberto num pântano da Louisiana… nasce uma jovem jacaré com leucismo! O leucismo é a perda de melanina nas estruturas que cobrem o corpo de determinados indivíduos, apresentando suas estruturas tegumentares brancas ou acinzentadas sem afetar, entretanto, a pigmentação dos olhos. Esses jacarés além de possuírem a coloração mais clara possuem olhos azuis, diferente dos albinos que possuem a total perda de pigmentação e olhos rosados. A fêmea nasceu em agosto junto com um…

25/12/2023 iGUi Ecologia

E o Natal chegou, mas nesse ano, o recado vem dos animais!!! Eles separaram algumas dicas para vocês aproveitarem o natal em sintonia com o meio ambiente… • Ganhou presentes? Então deixe uma caixa de papelão reservada somente para colocar os papeis de presente, embrulhos de plásticos e os laços para serem reciclados. Se o papel e os enfeites não foram danificados, reaproveite em uma outra ocasião, não jogue fora! • Verifique a quantidade certa de pessoas que vão se juntar com vc nesta data para a ceia. Não desperdice alimentos (https://www.iguiecologia.com/desperdicio-de-alimentos/ ). • As luzes de Natal deixam o…

22/12/2023 iGUi Ecologia

De acordo com um estudo da pesquisadora Kathleen M. Stafford, do Instituto de Mamíferos Marinhos, da Oregon State University em parceria com a Universidade de Seychelles, no Journal of Endangered Species Research, indica que as baleias-azuis estão voltando para essa região. Historicamente, o arquipélago das Seychelles foi um terreno baleeiro oportunista para frotas que iam e vinham da Antártida. Os baleeiros soviéticos mataram ilegalmente 500 baleias azuis perto das Seychelles na década de 1960. Desde então, nenhuma pesquisa dedicada ocorreu para compreender a importância ecológica desta região para as baleias azuis. Com base em avistamentos oportunistas, foram realizadas duas expedições…