22/01/2019 iGUi Ecologia

A preocupação com a poluição tem crescido nos últimos anos, principalmente a poluição causada pelo descarte de objetos de plástico. Além do descarte inadequado e da grande durabilidade desse material existem inúmeros produtos plásticos feitos para um único uso, como por exemplo canudos, sacolas e garrafas de água. Levando em consideração que o tempo que utilizamos o produto é infinitamente menor do que o tempo em que este permanece na natureza. Deste modo, pensando em diminuir a quantidade de plástico cientistas do Chile desenvolveram uma sacola plástica que é solúvel na água. Roberto Astete e Cristian Olivares, dois pesquisadores do…

18/01/2019 iGUi Ecologia

As orcas são mamíferos marinhos e por causa de um de seus nomes populares, baleia assassina. As orcas receberam esse nome devido a observações de antigos marinheiros que viam grupos de orcas que caçavam e atacavam espécies maiores de baleias e focas. São animais incrivelmente populares, pois são amplamente distribuídas podendo ser encontradas em todos os oceanos, com sua coloração preto e branco permitindo que sejam facilmente reconhecidas. As orcas caçam em grupos usando técnicas de caça cooperativas e eficazes, sendo que algumas se assemelham ao comportamento dos grupos de lobos. Elas produzem uma grande variedade de sons comunicativos e…

14/01/2019 iGUi Ecologia

As chuvas de granizo são pouco comuns, mas são amplamente noticiadas devido aos prejuizos que podem causar e pela curiosidade que causa, afinal são pedras de gelo, que podem variar de algumas poucas gramas até quase 1 kg, caindo do céu. Granizo são pedras de gelo que se formam em nuvens de grande extensão vertical chamadas de cumulonimbus (https://www.iguiecologia.com/como-se-formam-nuvens/ ). Estas nuvens são chamadas pelos meteorologistas de “nuvens frias”, pois uma porção delas tem temperatura abaixo de zero e é aí que o granizo se desenvolve dentro da nuvem. Elas caem das nuvens quando ficam pesadas e as fortes correntes…

11/01/2019 iGUi Ecologia

De acordo com a noticia da direção do Parque nacional de Galápagos, no Facebook, 1.436 iguanas terrestres (Conolophus Subcristatus), foram retiradas da Ilha Norte de Seymour. Esta atividade foi realizada em conjunto com a Universidade Massey da Nova Zelândia e a organização de conservação da ilha. O projeto é divido em 4 fases, sendo que as duas primeiras foram iniciadas no final do ano passado com a captura, transferência e quarentena desses indivíduos na Ilha de Santa Cruz. E a terceira e quarta fase corresponde a liberação e o monitoramento destes animais em áreas costeiras que possuem ecossistemas semelhantes aos…

08/01/2019 iGUi Ecologia

As imagens da virada do ano nas praias brasileiras são de chocar! Como é possível tanto lixo junto? Será que não seria possível cada um levar o seu lixo de volta para casa? Como colocar lixeiras nas praias se a quantidade de lixo chega a ser mensurada em toneladas? Só nas praias do Rio de Janeiro, de acordo com o site O GLOBO foram aproximadamente setecentas toneladas! Ou seja, seria aproximadamente 17 baleias jubartes de lixo! Nessa mesma reportagem ainda cita um cidadão que joga o lixo no chão porque sabe que em poucas horas alguém vai pegar. Esse foi…

31/12/2018 iGUi Ecologia

As vésperas do ano novo, gostaria de divulgar o projeto Drawdown (redução), https://www.drawdown.org/ , no qual é representado por 100 iniciativas poderosas para resolver a crise climática. Paul Hawken, (http://www.paulhawken.com/biography/ ) é o diretor executivo do projeto, que é o plano mais abrangente já proposto para reverter o aquecimento global. O projeto reuniu um grupo qualificado e diversificado de pesquisadores de todo o mundo para identificar, pesquisar e modelar as 100 soluções mais substanciais existentes para lidar com a mudança climática. O que foi descoberto é um caminho que pode reverter as emissões globais de gases de efeito estufa dentro…

27/12/2018 iGUi Ecologia

A poucos dias do ano novo nos deparamos com a notícia de que o Japão suspende a caça de baleias na antártica mas continuará caçando em águas territoriais e zonas exclusivas do país. O Japão possui cerca de 378.000 quilômetros quadrados, aproximadamente a mesma dimensão da Alemanha ou Paraguai. O território atual do Japão foi definido legalmente após a Segunda Guerra Mundial pelo Tratado de Paz de São Francisco, que entrou em vigor em abril de 1952. Neste período o povo japonês consumia muita carne de baleia pois não havia muita comida disponível, era servida na forma de sashimis, hambúrgueres…

24/12/2018 iGUi Ecologia

E o Natal chegou! Neste momento de preparação da ceia, de comprar os presentes e arrumar a casa, separamos algumas dicas para vocês aproveitarem o natal em sintonia com o meio ambiente… • Ganhou presentes? Então deixe uma caixa de papelão reservada somente para colocar os papeis de presente, embrulhos de plásticos e os laços para serem reciclados. Se o papel e os enfeites não foram danificados, reaproveite em uma outra ocasião, não jogue fora! • Verifique a quantidade certa de pessoas que vão se juntar com vc nesta data para a ceia. Não desperdice alimentos (https://www.iguiecologia.com/desperdicio-de-alimentos/ ). • As…

20/12/2018 iGUi Ecologia

Vários fatores influenciam na coloração dos animais, alguns animais possuem uma coloração para se camuflar, outros para chamar a atenção do sexo oposto, outros para avisar aos predadores que são venenosos etc. Alguns animais possuem uma coloração ou padrão de cor tão marcantes que quando surgem na natureza um indíviduo com a coloração diferente do normal eles viram até notícia, ou atração. Dentre as anomalias que mudam a cor dos animais o albinismo é a mais conhecida, mas ela é facilmente confundida com o leucismo, ambas conferem a cor branca aos animais. E o melanismo seria o oposto destas duas….

18/12/2018 iGUi Ecologia

O tubarões-baleia é o maior tubarão e na verdade, o maior de todos os peixes vivos atualmente, podendo chegar aos 20 metros de comprimento. Os tubarões-baleia são encontrados em todos os oceanos tropicais do mundo. Sua coloração branca manchada faz com que esses gigantes gentis sejam fáceis de distinguir pois, são populares entre mergulhadores e em locais onde eles se agregam ao longo da costa. Eles se alimentam de plâncton e pequenos peixes e viajam grandes distâncias para encontrar comida suficiente para sustentar seu enorme tamanho e se reproduzir. Seu tamanho incrível pode ajudá-los a sobreviver a longas migrações para…