03/12/2021 iGUi Ecologia

A Morsa (Odobenus rosmarus) é um mamífero marinho de grande porte que vive nas águas do Ártico. Ele não é encontrado no hemisfério sul, assim como o pinguim não é encontrado no hemisfério norte. Uma morsa fêmea adulta pode chegar até 2,60 metros de comprimento, sendo o macho maior, de 3 a 4 metros. Subdivide-se em três subespécies: morsa do Atlântico (O. rosmarus) que vive no oceano Atlântico, a morsa do Pacífico (O. rosmarus divergens) que habita no oceano Pacífico e O. rosmarus laptevi, que vive no mar de Laptev. Como são grandes e pesados, eles não se deslocam muito…

29/11/2021 iGUi Ecologia

Se você acha que sabemos todos os animais que existem na Floresta Amazônica, você está completamente errado. Ainda existem muitos animais que devemos descobrir, muitas espécies novas. A Amazônia possui a mais rica fauna de primatas do mundo. Sim superamos a África! Porém, conforme dito acima, sua distribuição, sua diversidade são pouco conhecidas e isso é um obstáculo para sua conservação e preservação. Se estudar esses animais em um ambiente preservado é uma tarefa difícil, imagina na região que desmatamento da Amazônia? A borda sul do bioma da Amazônia, em Mato Grosso, possui 2.500 km de extensão, no qual está…

26/11/2021 iGUi Ecologia

Para muita gente só existem duas espécies de urubus, o de cabeça-preta e o urubu-rei. Mas essa semana, na sede da iGUi Ecologia, tivemos a visita de uma outra espécie de urubu, o Urubu-de-cabeça-amarela (Cathartes burrovianus). A cabeça dele difere dos demais, a região do pescoço e a cabeça não têm penas e a pele é amarela, com a região da testa e da nuca avermelhadas. No topo da cabeça a coloração é azul-acinzentada. A íris dos olhos é vermelha, as pernas brancas e o bico da cor da pele. Ao voar, viaja sozinho e raramente é encontrado em grupos….

22/11/2021 iGUi Ecologia

Você sabia que existem pombas do Brasil? E uma delas é a pomba-asa-branca (Patagioenas picazuro), que tem como significado pombo barulhento e com sabor amargo, referindo-se ao sabor da carne amarga de acordo com nativos americanos. O gênero Patagioenas é referente aos pombos do Novo Mundo, no qual a distinção do gênero Columba (pombos do Velho Mundo) foi discutida por muito tempo, mas finalmente confirmada. Essa espécie de pombo ocorre desde o Nordeste ao Rio Grande do Sul, Goiás, Mato Grosso, São Paulo e também na Bolívia, Argentina e Paraguai. Uma das maiores espécies da família no País medindo cerca…

18/11/2021 iGUi Ecologia

Agora vamos ter que atualizar nossos mapas, pois pesquisadores reconheceram oficialmente o quinto oceano da Terra, o Oceano Antártico. Só para lembrar a Terra possui os oceanos Atlântico, Pacífico, Índico e Ártico.  Através da organização científica e educacional sem fins lucrativos, a National Geographic Society é que se verificou esse reconhecimento no ano de 2021. Esse novo oceano era caracterizado por um corpo de água distinto desde 1936 pela Organização Hidrográfica Internacional, mas em 1953 essa organização voltou atrás. Esse oceano já era reconhecido pelos cientistas há muito tempo, mas como não havia um consenso internacional, não era possível oficializá-lo….

12/11/2021 iGUi Ecologia

Agora em novembro está acontecendo a 26ª Conferência da ONU sobre a Mudança Climática, em Glasgow. Alguns debates foram realizados e os meios de transportes mais sustentáveis foi um deles. O setor de transporte é responsável por 25% das emissões globais, deste modo, mudar esse setor exige um investimento considerável, tanto nos meios de transporte em si, como também nos combustíveis. A COP solicita aos países mais engajamento e divulgaram que as ONGs relatam, como já sabemos há muito tempo, que há muita palavra dita, mas pouca ação. De acordo com o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), os meios…

10/11/2021 iGUi Ecologia

Recentemente levei um susto quando estava lendo um painel que iria ser apresentado em uma feira de ciências. Nele estava escrito que as aves contribuem para a coleta de lixo. É uma afirmação muito séria e triste, vindo de jovens! Nenhum animal contribui para a coleta de lixo. Mas infelizmente, é muito comum em nosso dia a dia, presenciar os animais ingerindo lixo! Alguns animais conseguem expelir esse lixo, como no caso das tartarugas marinhas, mas no caso das aves não. E, para nós médicos veterinários, conseguimos retirar o lixo de seus estômagos, seja por cirurgia, endoscopia ou até mesmo…

03/11/2021 iGUi Ecologia

A iGUi Ecologia está abrindo um edital que irá contemplar 5 (cinco) estudantes de graduação com uma bolsa de iniciação científica de R$ 500,00 mensais durante 12 meses. Neste período o aluno deverá desenvolver uma pesquisa relacionada à água (doce, salobra ou marinha), contemplando pelo menos um dos seguintes temas: Biologia aquática e marinha;Contaminação ambiental;Sustentabilidade econômica;Patologias envolvendo organismos aquáticos;Oceanografia;Limnologia;Fluviologia;Hidrogeologia;Engenharia ambiental;E áreas afins. Para se inscrever o aluno deverá estar cursando o terceiro ou quarto ano letivo (o aluno que estiver cursando o último semestre do curso não será elegível) e deverá apresentar os seguintes documentos abaixo. A falta de documentos…

28/10/2021 iGUi Ecologia

Neste mês, em Gana na África, foi redescoberto uma coruja, cujo último registro foi realizado há 150 anos. A espécie, Bubo shelleyi, foi descrita pela primeira vez 1872! Ela está entre as maiores corujas do mundo e uma das maiores corujas encontrada nas florestas tropicais africanas. O comprimento total da espécie é de 53 a 61 cm. Um indivíduo macho pesou cerca de 1,2 quilos, porém acredita-se que as fêmeas sejam maiores. Mas, vamos falar do nosso país!! Essa semana recebemos no Centro de reabilitação de animais selvagens (CRAS) a maior coruja brasileira, a coruja-jacurutu (Bubo virginianus), o mesmo gênero…

22/10/2021 iGUi Ecologia

Muitos países já passaram por vários períodos de secas, semelhantes ao que o Brasil está passando. Mas com políticas públicas, realizadas por técnicos especializados na área, conseguiram reverter essa situação. As ações desses países podem servir de exemplo ao Brasil, que desde 2013, com a pior seca dos últimos 50 anos, continua vivenciando essa problemática. Vamos ver alguns exemplos:  A Austrália, entre 1997 e 2009 teve o mais severo período de seca registrado, além de um aumento de temperatura que bateu vários recordes. Austrália Pois bem, o país investiu pesado em infraestrutura, cerca de R$ 6 bilhões. Um dos projetos…