25/10/2016 iGUi Ecologia 0Comment

A Fossa das Marianas é o local mais profundo dos oceanos. Com 2,5 km de extensão, atingindo 11 quilômetros de profundidade, pressão equivalente a mais de 1000 vezes a pressão atmosférica no nível do mar e temperatura variando de 1° a 4° C, é a região mais inexplorada do planeta. Localiza-se no Oceano Pacífico, entre a Austrália e o Japão e acredita-se que ela foi formada há aproximadamente 9 milhões de anos pelo choque das placas tectônicas do Pacífico e das Filipinas.

O relevo submarino, assim como a superfície da Terra é muito acidentado. Os principais componentes deste relevo são:

  • Expedição com James CameronPlataforma continental: extensão do continente que está sob o mar;
  • Talude: depressão entre o continente e o mar;
  • Planícies abissais: grandes planícies submarinas;
  • Cordilheiras oceânicas: montanhas enormes submersas resultantes do movimento das placas tectônicas. Quando as placas tectônicas se movem podem formar tanto as cordilheiras quanto profundas fendas no assoalho oceânico, como a Fossa das Marianas.

Foram feitas 3 expedições até o local: em 1960, os exploradores usaram um batiscafo — veículo submersível para a exploração de águas profundas que é capaz de suportar intensa pressão. Em 1995 um robô submarino passou a explorar o lugar novamente e a última expedição foi em 2012 quando a National Geographic realizou uma expedição e o único tripulante do Submarino foi o cineasta James Cameron.

Localização da Fossa das Marianas Primeira expedição com o batiscafo Trieste