11/07/2022 iGUi Ecologia 0Comment

Segundo a revista Science, em novembro de 2017, o ecologista Leandro Moraes do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) em Manaus, estava no meio de uma expedição de pesquisa na Amazônia quando avistou algo estranho: um solta-asa-do-norte (Hypocnemoides melanopogon) descansando em um galho com uma mariposa (Gorgone macarea) na parte de trás do animal, com sua longa probóscide pronta para beber as lágrimas do pássaro.

Essa foi a primeira vez que esse comportamento foi relatado no Brasil e é apenas o terceiro caso conhecido em todo o mundo, segundo a National Geographic. As borboletas e abelhas também bebem as secreções oculares de outros animais, como crocodilos ou tartaruga. Mas pássaros, como o acima citado, são hospedeiros improváveis ​​para esses insetos. À noite, porém, quando os animais estão dormindo, as mariposas noturnas exploram suas lágrimas, especula Moraes.

Segundo Moraes, as mariposas provavelmente adquirem nutrientes como sódio e proteínas das secreções oculares dessas aves.

Não se sabe se essa alimentação causa algum dano no pássaro, mas com certeza trata-se de um procedimento bem cauteloso, pois a ave não é despertada e nem se sente incomodada.

Um detalhe importante, na parte da “barriga” do animal podemos verificar outros insetos…

Vídeo do You Tube

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *