12/09/2017 iGUi Ecologia 0Comment

Na última semana ficamos apreensivos com as notícias do furacão Irma avançando sobre países da América Central e América do Norte. A natureza imprecisa dos furacões, fazendo com que a rota possa mudar de uma hora para outra sem avisar, só aumentou nossa preocupação. Mas afinal, como se formam os furacões?

Os furacões são formados nos oceanos, em regiões tropicais de pouco vento onde a temperatura da superfície da água ultrapassa os 27° C. Os furacões nascem no meio dos oceanos onde a evaporação é intensa, a água do mar esquenta, vira vapor e forma grandes nuvens. Nos locais de grande evaporação de água a pressão do ar é mais baixa do que nos arredores, fazendo com que o ar se movimente das áreas de maior pressão para o centro, esse ar vem cheio de umidade e faz crescer o furacão. Com o passar dos dias o furacão vai aumentando, em dois dias ele pode alcançar 500 km de diâmetro e mais ou menos 15 km de altura.furacão

Por toda essa área chove e venta muito.  Os furacões manifestam-se sempre em formato circular, girando no sentido horário no hemisfério sul e no sentido anti-horário no hemisfério norte. Tal fenômeno se deve ao efeito coriólis, que se manifesta graças ao movimento de rotação da Terra. No meio da tempestade fica o chamado olho do furacão, com 20 km de diâmetro. Nessa área faz muito calor, não há nuvens e não chove. É por essa região que a água segue evaporando, alimentando o furacão.  No oceano, os furacões avançam em regiões de água quente. Ao atingir a terra firme que é mais fria e seca que o mar eles perdem força e se dissipam. Mas provocam inundações, ondas de até 15 metros e ventos fortes.