08/06/2018 iGUi Ecologia 0Comment

Nosso planeta está ficando sem água doce, a força vital que sustenta a todos. Enquanto 70% da Terra é coberta de água, apenas 3% dela é água doce. E os seres humanos estão consumindo água a um ritmo mais rápido do que a capacidade da natureza de reabastecê-la. A boa notícia é que o nosso planeta já possui ecossistemas especialmente projetados para se curar. A resposta aos nossos desafios da água está na tecnologia da natureza, especialmente em suas florestas e árvores. Essa é a proposta do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Em artigo publicado recentemente, o PNUD defende que a melhor ação e programa para solucionar a crise hídrica mundial está em projetos para preservação de florestas.

Segundo esse artigo, décadas de má administração, poluição e consumo excessivo desequilibraram nossos sistemas de água, como já sabemos. E a mudança climática está exacerbando o problema. No ritmo atual de uso da água, em 2050, mais da metade da população mundial estará em risco de escassez de água. E qual seria a solução? As florestas são nossos aliados mais fortes na garantia da dependência da vida dos recursos de água doce. É do conhecimento comum que as raízes das árvores sugam a água do solo para sobreviver. Mas o que é menos conhecido é o papel de “fazedoras de chuva” que as árvores desempenham. Quarenta por cento da precipitação, ou seja, da chuva, anual do nosso planeta provém da evapotranspiração, que acontece quando as árvores “exalam” a umidade através de suas folhas.

As florestas tropicais da Terra regulam a precipitação global. Quando um local perde muitas árvores, os efeitos podem ser sentidos a meio mundo de distância no clima. O mundo perde o equivalente a 1.000 campos de futebol de florestas a cada hora, e isso desde os anos 90. A capacidade de fazer chover das florestas é a chave para o abastecimento de água e os padrões de chuva do nosso planeta. Proteger nosso suprimento de água doce começa com a defesa de nossas árvores.

De acordo com a PNUD:

  • 8% Percentual de água residual que os países de renda baixa submetem a algum tipo de tratamento;
  • 95% Nível de acesso a saneamento em toda a América do Norte e Europa;
  • 70% Média de consumo de água pela agricultura, sobretudo a irrigação, no mundo;
  • Aproximadamente 1.9 bilhões de pessoas no mundo vivem em áreas onde pode faltar água.