10/06/2016 iGUi Ecologia 0Comment

Peixe elétrico é o nome popular dado a diversas espécies de peixe, de água doce ou salgada, que emitem descargas elétricas, ou seja, dão choque. A explicação para essa habilidade é bem simples: todo movimento muscular gera eletricidade, proveniente da movimentação de íons nas células e essa eletricidade é usada pelas células musculares para contrair os músculos. Os peixes elétricos possuem células que se diferenciaram das células musculares, chamadas eletrócitos que armazenam essa eletricidade e a usam para reagir a ataques, se comunicar, disputar territórios com outros peixes ou acasalar. Quanto maior o animal, mais eletrócitos ele vai ter e mais forte vai ser o choque.

O peixe elétrico do rio Amazonas, conhecido como Poraquê, chega a dar descargas de 600 volts. Um choque desses pode paralisar os movimentos de um homem e causar afogamento. O poraquê, também conhecido como treme-treme, possui o corpo alongado e cilíndrico, com apenas uma nadadeira anal, que se estende por quase todo o abdome lembrando a forma de uma enguia. Sua cabeça é achatada e a boca possui uma fileira de dentes afiados. A cor dele é sempre muito escura, com a parte ventral do corpo amarelada.

Outras espécies famosas de peixes-elétricos são o Bagre-elétrico-africano, que pode ser encontrado no rio Nilo, na África, e vários tipos de arraias elétricas presentes nos oceanos do mundo todo. No nosso litoral, especialmente no Estado do São Paulo, encontramos a raia Treme-treme que também dá choque.