10/01/2020 iGUi Ecologia 0Comment

Queimadas na Austrália A Austrália é conhecida pela Sydney Opera House, pela Grande Barreira de Coral, pelo vasto deserto chamado Outback (que compõe a maior parte do território) e por espécies animais, como cangurus, koalas e ornitorrincos É o continente habitado mais seco, o clima é influenciado pelas correntes oceânicas, incluindo o dipolo do Oceano Índico e o El Niño. O dipolo é um fenômeno oceanográfico meteorológico da região do oceano Índico e consiste em uma oscilação não periódica das temperaturas da superfície do mar entre fases chamadas positivas, quando o lado oeste do Índico apresenta maiores temperaturas e negativas, quando o lado leste apresenta menores temperaturas e o El Niño provoca uma alteração do clima em todo o Pacífico equatorial quando as massas de ar quentes e úmidas acompanham a água mais quente, provocando chuvas excepcionais na costa oeste da América do Sul e secas na Indonésia e Austrália. Estes fatores fazem com que ocorra uma grande variação na quantidade de chuva de ano para ano. Grande parte do norte do país possui chuvas de monção, ou seja, estação climática na qual os ventos sopram de sudoeste na Índia e países próximos e que é caracterizada por chuvas intensas.

Os ventos fortes, com temperaturas elevadíssimas e a vegetação extremamente seca são as principais causas deste incêndio na Austrália. Mas não somente isso, algumas atitudes nossas e também do meio natural contribui ainda mais, como por exemplo:queimadas na australia

  • Uma bituca de cigarro foi responsável por iniciar um incêndio devastador em novembro, em Binna Burra, no sudeste de Queensland;
  • Os trens são considerados uma fonte comum de incêndios florestais neste país. A falha dos freios dos veículos pode lançar faíscas que, em contato com a vegetação seca ao redor dos trilhos, pode iniciar queimadas. Assim como os cortadores de grama;
  • Raios: podem ser a fonte de alguns dos incêndios.
  • Outros possíveis gatilhos: fogueiras de acampamentos, queima de lixo e queimadas para limpar terrenos. (Isso acontece também aqui no Brasil, precisamos mudar essa conduta)

Embora os incêndios façam parte natural do ciclo climático. Há muitos anos os cientistas já vêm alertando que o clima mais quente e mais seco iria contribuir para que os incêndios ficassem cada vez mais frequentes e intensos. Pois, além disso, a Austrália é conhecida como a regiões dos ventos fortes, espalhando mais rapidamente o fogo.

A população, na maioria das vezes, consegue fugir, porém a fauna selvagem australiana está sofrendo muito. Os cangurus conseguem se locomover rapidamente, mas os Koalas não. Voluntários estão resgatando os animais como podem e levando os animais para centros especializados.

Infelizmente a Austrália é um dos maiores emissores de gases de efeito estufa per capita no mundo, mas, segundo acordos internacionais, se comprometeu a reduzir as emissões.