28/05/2019 iGUi Ecologia 0Comment

No dia 27/05 é comemorado o dia da Mata Atlântica, esta comemoração acontece por causa importância desse bioma e para a sensibilização em relação aos danos que o passar dos anos trouxe à floresta. Para saber um pouquinho mais sobre os biomas é só entrar nesse link: https://www.iguiecologia.com/dia-da-mata-atlantica/.

A história da Mata Atlântica se inicia há muito tempo atrás, em torno de 50 milhões de anos quando o continente sul-americano já era uma massa de terra isolada e suas formas de vida passaram a evoluir localmente. Com o passar do tempo, a floresta passou por períodos de fragmentações e expansões, em decorrências das inúmeras eras Glaciais, e é essa hipótese que pode explicar a enorme diversidade desse bioma, tal como seu alto grau de endemismo!

A Mata Atlântica, originalmente, cobria uma área superior a 1,3 milhão km² distribuída ao longo dos estados brasileiros que iam desde o Rio Grande do Norte ao Rio Grande do Sul. Desde o descobrimento do Brasil, até os dias de hoje a área de mata foi reduzida a aproximadamente 7% da sua área original, ou seja, 93% foi desmatada!!! Entre os fatores causadores da degradação e desmatamento, destaca-se o fato dos principais ciclos econômicos do Brasil ocorrerem, historicamente, em áreas de cobertura vegetal da Mata Atlântica, como uso e venda do Pau-Brasil, do ouro, da cana-de-açúcar e do ciclo do café. Infelizmente o desmatamento só aumentou em função da ocupação humana e na transformação das áreas de mata em áreas urbanas, em torno de 70% dos municípios brasileiros ocupam hoje a área que originalmente foi a Mata Atlântica!

Devido ao alto grau de biodiversidade, endemismo e à sua elevada taxa de desmatamento, o bioma está entre os cinco principais “hotspots” do mundo, ou seja, áreas que apresentam os biomas mais ricos e ao mesmo tempo mais ameaçados do planeta, de acordo com levantamento feito pela ONG “Conservation International”.

Na Mata Atlântica estão presentes mais de 1300 espécies de mamíferos, aves, répteis e anfíbios, sendo que 567 são endêmicas, ou seja, que só vivem ali, representando 2% de todas as espécies do PLANETA, somente para esses grupos de vertebrados. Entre as espécies mais conhecidas da fauna da Mata Atlântica estão o mico-leão dourado, o bicho preguiça, a onça-pintada, a capivara, o tamanduá-bandeira, a jaguatirica, o tucano, o beija-flor, as araras, o jacaré-do-papo-amarelo, a rã-de-vidro, o pacu e o pintado. Você conhece algum desses animais? Em relação à flora, a Mata Atlântica possui 20.000 espécies de plantas, sendo que em torno de 8.000 só existe nesta floresta, algumas das mais conhecidas são: o Cedro, a Canela, o Ipê, o Jatobá, o Jequitibá e a Palmeira!

Infelizmente o resultado atual é a perda quase total das florestas originais intactas e a contínua devastação e fragmentação dos remanescentes florestais existentes, o que coloca a Mata Atlântica em péssima posição de destaque, como um dos conjuntos de ecossistemas mais ameaçados de extinção do mundo!

Nos anos de 1980, ambientalistas, empresários, cientistas e jornalistas se uniram em prol à conservação do bioma e lançaram as bases para a criação da primeira ONG destinada a defender os últimos remanescentes de Mata Atlântica no país. Surgiu então a Fundação SOS Mata Atlântica. Para saber mais sobre a ONG, seus princípios e ideais, acesse o site: https://www.sosma.org.br.

A Fundação monitora o desmatamento e recuperação da floresta, e o conhecimento produzido contribui para o acompanhamento da aplicação da lei e para políticas que aumentem a proteção da Mata. Baixe aqui o Relatório Anual de Atividades/2017 e conheça mais sobre as iniciativas que a Fundação realiza em prol a Mata Atlântica e a conservação de espécies. Garanto que você vai se encantar!!

Baixe aqui o PDF do Relatório Anual de Atividades 2017

A notícia boa é que o desmatamento da Mata Atlântica entre 2017 e 2018 caiu 9,3% em relação ao período anterior (2016-2017), que por sua vez já tinha sido o menor desmatamento registrado pela série histórica do Atlas da Mata Atlântica, iniciativa da Fundação SOS Mata Atlântica e do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), que monitora o bioma desde 1985. Para acessar o relatório completo acesse: https://www.sosma.org.br/quem-somos/publicacoes/.

Já está na hora das notícias boas superarem o cenário de desmatamento e degradação da Mata Atlântica, o que você vai fazer hoje para comemorar esse dia tão importante para o meio ambiente?

Vou deixar algumas sugestões: participe de palestras, rodas de conversas e assista documentários sobre o bioma, se você entrar no link que deixei aí em cima, vai ver todas as programações pro dia de hoje, e com certeza vale a pena participar de alguma programação. Experimente ir ao trabalho ou escola a pé, de bicicleta ou de transporte público. Você pode também colocar a mão na massa, ou melhor dizendo, na terra e plantar uma ou mais árvores próximo a sua casa! Caso não consiga fazer nenhuma sugestão, não se preocupe, pois o que realmente importa é refletir sobre os danos causados neste bioma e se posicionar em relação ao assunto.

Esse documentário vai ajudar bastante nas reflexões, é só acessar:

Vamos juntos comemorar o dia da Mata Atlântica!!