30/11/2018 iGUi Ecologia 0Comment

A ecolocalização, também chamada bio sonar, é o sonar biológico usado por vários tipos de animais. Os animais que usam a ecolocalização emitem sons ou ondas para o ambiente e ouvem os ecos dos sons/ondas que retornam de vários objetos próximos a eles. Eles usam esses ecos para localizar e identificar os objetos. A ecolocalização é usada para navegação e para busca de alimentos ou caça em vários ambientes. Os animais mais conhecidos são os morcegos, algumas baleias e golfinhos. Ecolocalização da Baleia Cachalote

O morcego emite ondas ultrassônicas, isso é, com frequência muito alta, na faixa de 20 a 215 quilohertz, pelas narinas ou pela boca, dependendo da espécie. Essas ondas atingem obstáculos no meio ambiente e voltam na forma de ecos com frequência menor. Esses ecos são recebidos pelo morcego e com base no tempo em que os ecos demoraram a voltar, nas direções de onde vieram e nas direções de onde nenhum eco veio, os morcegos percebem se há obstáculos no caminho, as distâncias, as formas e as velocidades relativas entre eles, no caso de insetos voadores que servem de alimento, por exemplo.

Ecolocalização do MorcegoO golfinho possui um sistema acústico de ecolocalização um pouco mais avançado que os dos morcegos que lhe permite obter informações sobre outros animais e o meio ambiente. Os golfinhos também produzem sons ultrassônicos, na faixa de 150 quilohertz, sob a forma de cliques ou estalidos. Esses sons são gerados pelo ar inspirado e expirado através de um órgão existente no alto da cabeça. Quando o som atinge um objeto ou presa, parte é refletida de volta na forma de eco e é captado no seu maxilar inferior ou mandíbula, sendo os sons transmitidos ao ouvido interno ou médio e daí para o cérebro. Assim que o eco é recebido, o golfinho gera outro estalido. A ecolocalização dos golfinhos, além de permitir saber a distância do objeto e se o mesmo está em movimento ou não, permite saber a textura, a densidade e o tamanho do objeto ou presa.

Há mais de 60 espécies de baleias que usam a ecolocalizaçãoː entre elas, a cachalote é a mais conhecida. A baleia produz um som com sua laringe e cavidades, que são conectadas às bolhas. Elas produzem uma série rápida de “tiros” em uma ampla gama de frequências, geralmente entre 50.000 a 200.000 gamahertz. Elas produzem som, ouvem os ecos e depois os interpretam. Esse sistema de ecolocalização dessa espécie consiste basicamente na capacidade de explorar o seu redor, precisando o tamanho e a distância em que se encontra cada objeto. Isto as ajuda a orientar-se, a navegar e, inclusive, a caçar no escuro.