14/02/2021 iGUi Ecologia 0Comment

As espécies exóticas invasoras (IAS) são seres vivos definidos como “espécies introduzidas por meio da ação humana fora de sua área geográfica natural, podendo causar um impacto ambiental ou socioeconômico. Podemos citar plantas que foram introduzidas, como os coqueiros que foram introduzidos pelos colonizadores portugueses, em 1553. Alguns animais, como os pardais!

Mas na Colômbia, o ser vivo que foi introduzido é peso pesado, o Hipopótamo africano. Ele está atualmente classificado como vulnerável pela Lista Vermelha da IUCN. Este mamífero de grande porte está amplamente distribuído na África Subsaariana, ocorrendo em 29 países, com estimativas da população geral variando de 115.000 a 130.000 indivíduos.

Porém na Colômbia, com uma distância de 11.000 km de sua área de distribuição natural, a situação atual dos hipopótamos é outra, pois ele tem sido considerado o maior animal invasor do mundo. Na década de 1980, o narcotraficante Pablo Escobar importou ilegalmente várias espécies de animais exóticos para a Colômbia, para estabelecer um zoológico particular em sua fazenda, no município de Puerto Triunfo. Um pequeno grupo de hipopótamos oriundos de um zoológico dos Estados Unidos, composto por um macho e três fêmeas, foi incluído entre os animais importados. Após a morte de Escobar, em 1993 e o subsequente colapso de seu império de drogas, seus bens, incluindo sua extravagante coleção de animais, foram confiscados pelas autoridades colombianas.

A maioria desses animais exóticos foi realocada para zoológicos colombianos, mas os hipopótamos, que são difíceis de serem capturados e transportados, permaneceram em um lago dentro da fazenda. Na década de 2000, esses animais foram avistados a 90 km de distância da fazenda, mostrando que a espécie estava muito bem adaptada aos pântanos de Magdalena.

Nesse momento, as autoridades decidiram agir e implementaram um plano de abate para controlar a população. No entanto, essa estratégia foi proibida por uma ação judicial. O governo colombiano iniciou um esforço de esterilização para controlar o número de hipopótamos, mas esse recurso é muito caro segundo as autoridades.  O tamanho da população atual aparentemente aumentou nos últimos oito anos de 35 indivíduos em 2012 para 65-80 indivíduos em 2020. Atualmente, os hipopótamos ocupam lagos, rios e pequenos afluentes da bacia do Magdalena, com avistamento mais ao norte localizado na Depressão de Mompos, a 370 km da fazenda original. A área de distribuição atual estimada é de cerca de 2.000 km2 e pode estender-se potencialmente a 13.587 km2.

Algo deverá ser feito antes que a população aumente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *