08/03/2019 iGUi Ecologia 0Comment

O carnaval, para quem gosta, é uma época do ano divertida e alegre, no qual dançamos, nos fantasiamos, cantamos, sambamos e etc… Mas é uma época em que as cidades ficam literalmente no lixo, se não fosse o trabalho das equipes de limpeza.

Esse carnaval de lixo é visto em todo o Brasil. Em Rio Branco, no Acre, 25 toneladas de lixo foram recolhidas das ruas nos 3 primeiros dias de carnaval. A Empresa de Limpeza Urbana de Salvador (Limpurb) já recolheu 1.119 mil toneladas de lixo em Salvador, no período de quinta a domingo. Em Goiânia foram 8 toneladas de lixo. Em Teresina, Piauí, foram 17,79 toneladas de lixo durante a tradicional prévia de carnaval.

A Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) retirou desde 16 de fevereiro, quando tiveram início os desfiles dos blocos de rua do carnaval do Rio, 541,3 toneladas de lixo das dezenas de blocos que já se apresentaram pela cidade. No Sambódromo, as equipes retiraram 38,7 toneladas de resíduos na primeira noite dos desfiles das escolas de samba do Grupo Especial. Na cidade de São Paulo foram 464 toneladas de lixo no carnaval de rua e somente 9 toneladas são recicláveis.

Neste período que além de ser divertido, é uma época financeiramente boa para os cofres públicos, pois o carnaval atrai turistas tanto do próprio Brasil como também do mundo inteiro. Segundo o ministério do turismo, o carnaval 2019 poderá injetar mais de R$ 11 bilhões na economia!

Mas como explicar a quantidade de lixo na rua? Seria a falta de lixeiras? Seria uma falta de educação das pessoas em procurar um descarte correto para o seu lixo? Esperamos que com essa quantia recebida os poderes públicos consigam traçar estratégias para as futuras festividades não sejam tão prejudiciais ao meio ambiente como vivenciamos atualmente. Podemos festejar e respeitar o meio ambiente ao mesmo tempo!