21/11/2018 iGUi Ecologia 0Comment

Todo mundo já ouviu falar na Floresta Amazônica e nem é preciso ter ido até a Amazônia para saber a importância dessa região para nosso país e para o mundo. Mas e o termo Amazônia Azul? Esse termo é usado para se referir ao território marinho brasileiro, a Zona Econômica Exclusiva (ZEE) do Brasil, cuja área corresponde a aproximadamente 3,6 milhões de quilômetros quadrados, uma área equivalente à superfície da Floresta Amazônica. Amazônia Azul

O delineamento da área da ZEE foi definido na 3 ª Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar, em 1982, mas só entrou em vigor em 16 de novembro de 1994. Nessa convenção foram definidos os espaços maritimos de cada país: Mar territorial que deve possuir no máximo 22 km, Zona Contígua que é adjacente ao mar territorial e o limite máximo é 44 km, a Zona Econômica Exclusiva que não deve ultrapassar 370 km e a Plataforma continental que compreende o solo e subsolo das áreas submarinas podendo estender-se até 648 km.

A Amazônia Azul possui muitas riquezas e potencial de uso econômico de diversos tipos: a pesca, devido à enorme diversidade de espécies marítimas que residem nesta região; minerais metálicos e outros recursos minerais no subsolo marinho; enorme biodiversidade de espécies marítimas que residem nesta região; petróleo, como o encontrado na Bacia de Campos e no pré-sal (Bacia de Campos, Bacia de Santos e Bacia do Espírito Santo – a prospecção nestas áreas já corresponde a dois milhões de barris de petróleo por dia (90% da atual produção brasileira); aproveitamento de energia maremotriz e energia eólica em alto-mar ou offshore.

Infelizmente sua importância é pouco reconhecida pelos brasileiros e essa região tem sofrido com o uso não sustentável dos recursos e com a poluição. As leis existentes nem sempre são obedecidas na imensidão da Amazônia Azul, inclusive pela dificuldade de monitoramento e de fiscalização numa área tão extensa….

Pesca