28/06/2019 iGUi Ecologia 0Comment

Em uma nova pesquisa ao longo da costa nordeste dos EUA, os cientistas fizeram uma descoberta surpreendente: um aquífero gigantesco de água, relativamente fresca, presa em sedimentos porosos que se encontram abaixo do oceano salgado. Parece ser a maior formação desse tipo já encontrada no mundo. O aquífero, se encontrado na superfície, criaria um lago cobrindo cerca de 42.000 quilômetros quadrados. O estudo sugere que esses aquíferos provavelmente estão localizados em muitas outras regiões costeiras em todo o mundo, e poderiam fornecer água desesperadamente necessária para áreas áridas que correm o risco de se esgotar.

Os pesquisadores empregaram novas tecnologias utilizando ondas eletromagnéticas para mapear a água, “Sabíamos que havia água fresca lá em lugares isolados, mas não sabíamos a extensão ou a geometria”, disse Chloe Gustafson, autora do estudo, da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos. “Pode se tornar um recurso importante em outras partes do mundo”. O estudo apareceu nesta semana na revista Scientific Reports. Clique aqui para baixar o artigo

Os primeiros indícios do aquífero surgiram na década de 1970, quando as empresas exploravam o litoral em busca de petróleo, mas às vezes batiam em água doce. Os furos são apenas “picadas” no fundo do mar, e os cientistas debateram se os depósitos de água eram apenas bolsões isolados ou algo maior. Há cerca de 20 anos, a coautora do estudo, Kerry Key, agora uma geofísica da Lamont-Doherty, ajudou as companhias petrolíferas a desenvolver técnicas para usar imagens eletromagnéticas do subsolo do mar para procurar petróleo. Mais recentemente, Key decidiu ver se alguma forma da tecnologia também poderia ser usada também para encontrar depósitos de água doce.

Em 2015, eles lançaram receptores no fundo do mar para medir os campos eletromagnéticos, um aparelho rebocado por trás do navio também emitia pulsos eletromagnéticos artificiais e registrava o mesmo tipo de reação do subsolo. Ambos os métodos funcionam de maneira simples: a água salgada é um melhor condutor de ondas eletromagnéticas do que a água doce, de modo que a água doce se destacou como uma faixa de baixa condutância.

Os geólogos acreditam que a água doce pode ter se armazenado ali de duas maneiras: acredita-se que no final da Idade do Gelo, grandes quantidades de água doce acabaram presas em sedimentos rochosos, algo que os especialistas chamam de “água fóssil”. Mas, pesquisas recentes mostram que os reservatórios provavelmente também se alimentam de chuva e de corpos de água que se infiltram através dos sedimentos na terra e alcançam o mar.

Os pesquisadores dizem que, de maneira geral, a água do aquífero é mais doce perto da costa e mais salgada à medida que entra no mar. Isso pode significar que, com o passar do tempo, os dois tipos de água vão se misturando.