06/08/2021 iGUi Ecologia 0Comment

É muito embaraçoso para um país saber que um animal da sua fauna foi extinto da natureza. E, para nossa infelicidade isso aconteceu aqui no Brasil.

Foi o caso da ararinha-azul (Cyanopsitta spixii). Essa ave mede entre 55-60 centímetros de comprimento, possui uma envergadura (asa aberta/ponta da asa até a outra ponta) de 1,20 metros e pode pesar de 286 a 410 gramas. Destaca-se pela plumagem com vários tons de azul. O bico é inteiramente preto e os pés são marrom-escuros a pretos. Ela vivia principalmente na região norte da Bahia.

Em 2000 foi decretada extinta da natureza pelo Ministério do Meio Ambiente, sendo que a principal causa foi o tráfico ilegal e o desmatamento. Uma vergonha para um país como o nosso!

Mas, existiam animais mantidos em cativeiro, como criadouros um em Minas Gerais e outro na Bahia; e no exterior como na Alemanha, Bélgica e Singapura, que poderiam mudar esse cenário.

Com esse objetivo o ICMBio criou o projeto de reintrodução da ararinha-azul no Brasil, no qual incluiu a criação de duas unidades de conservação na Bahia: o Refúgio de Vida Silvestre da Ararinha-azul, em Curaçá, e a Área de Proteção Ambiental (APA) da Ararinha-azul, em Juazeiro. Somado a isso, um trabalho com a população local foi realizado com objetivo de conscientizar sobre a importância dessa ave para o ambiente natural e a construção de um centro de reprodução e readaptação.

Neste local, várias ararinhas-azuis vem sendo reintroduzidas ao ambiente natural graças a uma associação alemã (Association for the Conservation of Threatend Parrots – ACTP) que possuía muitas aves em cativeiro. Desta forma foi criado um acordo entre o ICMBio e o ACTP em 2019 para a construção de um centro de reprodução no Refúgio de Vida Silvestre da Ararinha Azul. A ACTP enviou para o Brasil 50 aves com o objetivo de reintrodução delas ao ambiente natural.

E, finalmente, a notícia que todos estavam esperando, o nascimento de filhotes! Eles nasceram esse ano, 20 anos após decretada sua extinção. Em 13 de abril, nasceu o primeiro filhote e outros dois nasceram nos dias 06 e 09 de junho!

Neste texto parece que tudo foi muito simples, mas não… muita dedicação, muitas horas sem dormir, muito estudo foi necessário para que isso fosse mudado! Deixamos aqui o nosso reconhecimento…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *