07/04/2020 iGUi Ecologia 0Comment

Atobá-MarromMais uma ave na região dos lagos, no Rio de Janeiro, que gostaríamos de retratar, pois é avistada constantemente nas praias mergulhando (pescando). É uma ave marinha que vive próximo a costa, pois fazem seus ninhos em ilhas costeiras e oceânicas. Aqui próximo, em Arraial do Cabo, encontramos um ninhal, que pode viver por até 25 anos e atinge a maturidade sexual aos 3 anos de idade.

Possui uma envergadura de até 1 metro e meio de comprimento, com o corpo de coloração marrom escura (cor de café), barriga branca com o bico e as patas com coloração amarela. Podemos verificar quem é a fêmea e quem é o macho (chamamos isso de dimorfismo sexual), pois os machos têm as patas com coloração amarela mais forte e o contorno dos olhos verde-escuro, já as fêmeas possuem as patas amarelas mais clara.Atobá-Marrom

Já os filhotes nascem sem penas e ao longo dos primeiros dias vão adquirindo aos poucos uma penugem branca. Entre 3 a 4 meses de idade o filhote passa a adquirir penas, com uma plumagem marrom por todo o corpo, com a presença de penas da cor cinza. Adiante, o juvenil troca de penas mais uma vez, adquirindo a plumagem definitiva de adulto.

Essa ave é uma excelente pescadora e viaja longa distancias para se alimentar. Mergulham até 15 metros para capturar a presa e assim que chegam perto da água colocam as asas para trás para aumentar a velocidade. As vezes a velocidade é tão alta que alguns animais quando não conseguem mergulhar corretamente, se machucam, podendo até causar fraturas em asa. E, quando voltam para as colônias, elas se assemelham a jatinhos pelo barulho que fazem em alta velocidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *