24/08/2020 iGUi Ecologia 0Comment

Lodo de esgoto – uma ferramenta importante na agricultura, no reflorestamento e plantio de mudas florestais!

Nas Estações de Tratamento de Esgoto (ETE), é gerado, muitas vezes em larga escala, um resíduo conhecido como biossólido, ou melhor o lodo de esgoto. Os lodos de estação de tratamento de esgoto (Letes) são formados a partir da biomassa microbiana que decanta (afunda) durante o processo de tratamento do esgoto bruto, no qual os microrganismos decompositores e a própria matéria orgânica digerida do esgoto se acumulam no fundo dos tanques das Estações de Tratamento de Esgoto.

Esse lodo é especial pois é rico em nitrogênio, fósforo, cálcio e magnésio e, contém vários micronutrientes! Mas oferece risco à saúde humana se não for desinfetado corretamente. Lodo de esgoto

Durante o processo de tratamento de esgoto sanitário é possível reduzir os microrganismos patogênicos e eliminar a presença de metais pesados prejudiciais a nossa saúde, tornando o biossólido, na maioria das vezes, um resíduo reaproveitável principalmente na agricultura. Esse pensamento vem sendo bastante discutido, pois hoje em dia, muito deste resíduo vem sendo descartado em aterros sanitários! Estima-se que 500 toneladas diárias de lodo de esgoto sanitário (lodo já seco), são enviadas para aterros no estado de São Paulo.

Atualmente algumas empresas estão buscando novas alternativas mais ecológicas e mais sustentáveis, reaproveitando esse substrato para a sua utilização na agricultura, no reflorestamento, plantio de mudas florestais e até na produção de tijolos, aproveitando seu valor econômico!

Alguns cultivos respondem muito bem a utilização do lodo, como: a cana-de-açúcar, o café, o sorgo, o milho e o arroz. Além disso, alguns estudos apontam a utilização deste material na recuperação de áreas degradadas, principalmente florestais.

Vejam esse vídeo explicativo da Embrapa: