28/08/2020 iGUi Ecologia 0Comment

Até agora, apenas alguns estudos sobre a contaminação por micropartículas em água mineral engarrafada foram publicados. O menor tamanho de partícula encontrado foi de 5 mm.

No estudo (Download) conduzido pela pesquisadora Barbara E. Oßmann da Autoridade de Saúde e Segurança Alimentar da Bavária, na Alemanha, 32 amostras de água mineral engarrafada foram investigadas quanto à contaminação por microplásticos, pigmentos e partículas aditivas. Devido à aplicação de filtros de membrana de policarbonato revestido de alumínio e espectroscopia Raman (técnica que utiliza a luz e que pode proporcionar informação química e estrutural de quase qualquer material, permitindo sua identificação), um menor tamanho de partícula analisado de 1 mm foi alcançado.

Os microplásticos foram encontrados na água de todos os tipos de garrafas: de uso único, as garrafas reutilizáveis feitas de polietileno tereftalato (PET), como também em garrafas de vidro. A quantidade de microplásticos em água mineral variou de 2.649 a 2.857 por litro em garrafas PET de uso único e até 6.292 a 10521 por litro em garrafas de vidro.

Enquanto em garrafas de plástico, o tipo de polímero predominante era PET, em garrafas de vidro foram encontrados vários polímeros, como polietileno ou copolímeros de butadieno-estireno (borrachas sintéticas). Portanto, além da própria embalagem, outras fontes de contaminação devem ser consideradas, pois os tipos de pigmentos encontrados nas amostras de água foram os mesmos usados para impressão de rótulos, indicando o processo de limpeza da garrafa como possível rota de contaminação.

Além disso, em média 708 a 1024 partículas por litro do aditivo fosfito de tris foram encontrados em garrafas PET reutilizáveis. Este aditivo pode ser ocasionado a partir da lavagem da camada superficial do próprio material do frasco, sendo detectado mais de 90% de microplásticos e partículas de pigmento menores do que 5 mm que não foram descobertos e analisados em estudos anteriores.

Estamos entrando em uma fase em que o lixo que geramos está retornando para nós, porém silenciosamente e, mais perigoso ainda, imperceptível…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *