12/11/2018 iGUi Ecologia 0Comment

Há muito lixo produzido pelo homem nos oceanos. Os detritos de plástico que demoram décadas para serem degradados estão presentes nas praias do mundo todo, deixam os ecossistemas marinhos desordenados e entram nas cadeias alimentares. Mas exatamente o quanto de plástico está em nossa comida ainda não está claro. Uma pesquisa recente apresentou resultados preocupantes: cientistas analisaram 16 marcas de sal marinho de oito países e encontraram microplásticos em todos, menos em um.

Plastico na PraiaOs pesquisadores dissolveram e filtraram os sais para isolar quaisquer partículas semelhantes a microplásticos contidas no interior. Eles então examinaram o sal visualmente e com uma técnica espectroscópica que permite avaliar a composição química dos contaminantes. Em 15 das 16 marcas de sal que eles analisaram, os pesquisadores descobriram um total de 72 partículas de contaminantes. Cada marca foi contaminada por entre 1 a 10 partículas por quilograma. Um dos sais marinhos da França foi o único que não continha contaminação.

As partículas eram extremamente pequenas, variando em tamanho de aproximadamente 0,16 milímetros a pouco menos de 1,0 milímetros, com uma largura média de cerca de 0,5 milímetros. A maior parte das partículas eram microplásticos, embora os pesquisadores também tenham encontrado pigmentos – que também podem ter sido plásticos, mas não puderam ser confirmados – e quatro itens não plásticos. Sal Marinho

A pesquisa foi realizada com sal marinho provenientes de 8 países: Austrália, França, Irã, Japão, Malásia, Nova Zelândia, Portugal e África do Sul. Como os resultados sugerem que a ingestão humana de microplásticos por meio de produtos marinhos tem forte relação com as emissões de cada região, devemos nos preocupar também.