06/07/2020 iGUi Ecologia 0Comment

Existem no Perú montanhas, ou cerros, coloridas. Segundo especialistas a coloração do solo é devido aos diferentes tipos de minérios pertencentes ao solo. Minérios que possuem uma história geológica extensa e complexa.

As cores que decoram as encostas da montanha resultam de uma história geológica com sedimentos marinhos, de lagos e de rios que foram transportados para aquela região há mais de 60 milhões de anos atrás.

Ao longo do tempo, esses sedimentos formaram diversas camadas que compõem as diferentes colorações. E, com o movimento das placas tectônicas esses sedimentos foram elevados formando as montanhas que são visualizadas atualmente.

Mas, como formar as cores? Algumas delas bem evidentes. Isso é devido a oxidação dos diferentes minérios, causada pela umidade e erosão da região.

O geólogo César Muñoz, membro da Sociedade Geológica do Peru (SGP), explicou para a BBC a composição de cada uma das camadas de acordo com a cor:

  • Rosa ou fúcsia: mescla de argila vermelha, lama e areia.
  • Branco: arenito (areia de quartzo) e calcário.
  • Roxo ou lavanda: mistura de argila, carbonato de cálcio e silicatos.
  • Vermelho: argilitos e argilas.
  • Verde: argilas ricas em minerais misturados (como ferro e magnésio) e óxido de cobre.
  • Castanho amarelado, mostarda ou dourado: limonites, arenitos calcários ricos em minerais sulfurosos (combinados com enxofre).

Nos meses de novembro a março ocorre na região a temporada de chuva, fazendo com que rios próximos também fiquem com uma coloração diferente do habitual, como vermelho!