16/08/2021 iGUi Ecologia 0Comment

Segundo o relatório realizado pelo Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), que é o órgão das Nações Unidas (ONU) para avaliar a ciência relacionada às mudanças climáticas, a influência humana aqueceu o clima a uma taxa sem precedentes por pelo menos nos últimos 2.000 anos. Uma notícia extremamente triste e preocupante. (Baixe o relatório completo aqui)

É de conhecimento de todos, que calor extremos (incluindo ondas de calor) se tornaram mais frequentes e mais intenso na maioria das regiões terrestres desde 1950, enquanto os extremos de frio (incluindo ondas de frio) tornaram-se menos frequente e menos grave. Segundo pesquisadores a mudança climática induzida pelo homem é o principal fator destas mudanças, as ondas de calor marinhas dobraram aproximadamente, em frequência, desde a década de 1980, e a influência humana muito provavelmente contribuiu para a maioria deles pelo menos desde 2006.

A frequência e intensidade dos eventos de fortes chuvas aumentaram também desde 1950 na maior parte do planeta, sendo também induzidas por humanos.

A mudança climática induzida pelo homem contribuiu para o aumento de secas agrícolas e ecológicas em algumas regiões devido ao aumento da evapotranspiração da terra.  A evapotranspiração é a soma da evaporação da água pela superfície de solo mais a transpiração dos vegetais, passando para a atmosfera no estado de vapor, sendo parte do ciclo hidrológico.

Entre as projeções, desse relatório, para a América do Sul podemos citar as relacionadas com o Brasil:

  • Aumento na duração do período de seca no Nordeste brasileiro;
  • Aumento de dias mais secos, ou seja, maior frequência, no norte da Amazônia brasileira;
  • Como sabemos, a temperatura da Amazônia é alta por estar localizada na região equatorial. Deste modo, ocorrerá mais dias com temperaturas superiores a 35°C durante o ano, permanecendo elevadas até o final do século;
  • Mudança no regime de chuvas localizadas no sul da Amazônia brasileira e em parte do Centro-Oeste;
  • Crescimento de secas agrícolas na região sul da Amazônia brasileira e em parte do Centro-Oeste. Isso caso a temperatura da Terra aumentar em 2°C ou mais;
  • Aumento da seca na região sul da Amazônia brasileira e em parte do Centro-Oeste. Isso afeta diretamente o setor agrícola brasileira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *