22/03/2019 iGUi Ecologia 0Comment

Feliz dia mundial da água!!!

A água é de fundamental importância para todos os seres vivos na natureza. Aproximadamente 80% de nosso organismo é composto por água. A grande importância da água é a capacidade de mediar reações bioquímicas tanto no interior quanto entre as células dos organismos. Muitas das características não usuais da água são essenciais para a evolução da vida na Terra, a começar por sua capacidade de atuar como solvente para inúmeras substâncias. A água também é fundamental para as plantas, já que sem a água a planta não consegue realizar fotossíntese, reação química importante não só para as plantas, mas para todo os seres vivos.

Além da água doce disponível para consumo ser bem pouca ela não é distribuída igualmente no mundo todo, assim em alguns locais a água doce sempre foi um recurso valioso. Apesar da escassez de água natural, o ser humano ainda diminuiu bastante a quantidade de água potável disponível poluindo o pouco de água doce disponível. Estima-se que 20% da população mundial não tenha acesso à água limpa e, segundo a UNICEF, cerca de 1400 crianças menores que cinco anos de idade morrem todos os dias em decorrência da falta de água potável, saneamento básico e higiene (http://www.iguiecologia.com/escassez-de-agua/ ).

Poluição por esgoto domésticos, efluentes químicos de indústrias e da agricultura são os principais problemas enfrentados para ter acesso a água limpa e de qualidade (http://www.iguiecologia.com/diferenca-agua-poluida-e-agua-contaminada/). A construção de barragens para usinas hidrelétricas, são também problemas sérios, pois mudam o curso e a velocidade da correnteza. A retenção das águas de um rio pode alterar completamente o ecossistema de um local, prejudicando populações animais matar animais, e resultando no remanejamento de pessoas que moram no local.

Não devemos e não podemos comemorar somente nesse dia, mas também nos outros 364 dias do ano, precisamos tomar atitudes em nosso dia-a-dia que colaborem para a preservação e economia deste bem natural. Sugestões não faltam: não jogar lixo nos rios e lagos; economizar água nas atividades cotidianas (banho, escovação de dentes, lavagem de louças etc); reutilizar a água em diversas situações; respeitar as regiões de mananciais e divulgar idéias ecológicas para amigos, parentes e outras pessoas.

Várias alternativas já estão em andamento para que cada vez mais possamos utilizar a água e seus recursos de maneira sustentável (http://www.iguiecologia.com/primeiro-parque-eolico-flutuante-do-mundo/ , http://www.iguiecologia.com/vamos-economizar-agua/ , http://www.iguiecologia.com/coreia-do-sul-e-modelo-de-gestao-hidrica/ http://www.iguiecologia.com/servicos-ambientais/ )

Algumas atitudes para preservação da nossa água devem ser tomadas pelos governos em todas as esferas e é nosso dever cobrar coleta e tratamento de esgoto, abastecimento de água potável, limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos, ações contra o desmatamento etc. Mas sem esquecer da nossa parte em cada residência que é evitar o desperdício, reduzir o consumo de água e utilizar mais água da chuva e reaproveitar água, não jogar lixo na rua e nos rios etc.

Veja abaixo a declaração dos Direitos da água.

Declaração Universal dos Direitos da Água

Art. 1º – A água faz parte do patrimônio do planeta. Cada continente, cada povo, cada nação, cada região, cada cidade, cada cidadão é plenamente responsável aos olhos de todos.

Art. 2º – A água é a seiva do nosso planeta. Ela é a condição essencial de vida de todo ser vegetal, animal ou humano. Sem ela não poderíamos conceber como são a atmosfera, o clima, a vegetação, a cultura ou a agricultura. O direito à água é um dos direitos fundamentais do ser humano: o direito à vida, tal qual é estipulado do Art. 3 º da Declaração dos Direitos do Homem.

Art. 3º – Os recursos naturais de transformação da água em água potável são lentos, frágeis e muito limitados. Assim sendo, a água deve ser manipulada com racionalidade, precaução e parcimônia.

Art. 4º – O equilíbrio e o futuro do nosso planeta dependem da preservação da água e de seus ciclos. Estes devem permanecer intactos e funcionando normalmente para garantir a continuidade da vida sobre a Terra. Este equilíbrio depende, em particular, da preservação dos mares e oceanos, por onde os ciclos começam.

Art. 5º – A água não é somente uma herança dos nossos predecessores; ela é, sobretudo, um empréstimo aos nossos sucessores. Sua proteção constitui uma necessidade vital, assim como uma obrigação moral do homem para com as gerações presentes e futuras.

Art. 6º – A água não é uma doação gratuita da natureza; ela tem um valor econômico: precisa-se saber que ela é, algumas vezes, rara e dispendiosa e que pode muito bem escassear em qualquer região do mundo.

Art. 7º – A água não deve ser desperdiçada, nem poluída, nem envenenada. De maneira geral, sua utilização deve ser feita com consciência e discernimento para que não se chegue a uma situação de esgotamento ou de deterioração da qualidade das reservas atualmente disponíveis.

Art. 8º – A utilização da água implica no respeito à lei. Sua proteção constitui uma obrigação jurídica para todo homem ou grupo social que a utiliza. Esta questão não deve ser ignorada nem pelo homem nem pelo Estado.

Art. 9º – A gestão da água impõe um equilíbrio entre os imperativos de sua proteção e as necessidades de ordem econômica, sanitária e social.

Art. 10º – O planejamento da gestão da água deve levar em conta a solidariedade e o consenso em razão de sua distribuição desigual sobre a Terra.

Aqui você pode baixar o Relatório Mundial das Nações Unidas sobre Desenvolvimento dos Recursos Hídricos, “Não deixar ninguém para trás” e o Resumo Executivo!

Faça uso consciente da água!