17/08/2019 iGUi Ecologia 0Comment

Hoje vamos abordar dois assuntos muito discutidos na atualidade, a logística reversa e a reciclagem, pois eles estão diretamente interligados e fazem parte da teoria de sustentabilidade. Inclusive se quiser ver outras matérias relacionadas aos temas é só clicar: www.iguiecologia.com/logistica-reversa e www.iguiecologia.com/reciclagem.

Nosso impacto de consumo - logística reversa e a reciclagem
Devido ao crescente número na produção de resíduos e o descarte incorreto deles no ambiente, a reciclagem é um processo de extrema importância, pois é através desse processo que é possível o encaminhamento correto ao destino final do resíduo gerado, diminuindo o impacto causado no ambiente, e ainda colabora com a geração de emprego e renda as cooperativas e catadores de materiais recicláveis.

O processo de reciclagem é pegar algo que, aparentemente, não pode ser mais reutilizado e enviá-lo (destiná-lo) até a indústria, onde lá, esse produto vai ser transformado novamente em matéria-prima que será utilizada para fabricar itens iguais ou diferentes do original.

embalagens descartadas - reciclagemApesar de conhecermos a importância da reciclagem, ainda são poucos os resíduos coletados e reciclados no Brasil. Infelizmente, existe uma defasagem na infraestrutura da coleta e o transporte até as indústrias de reciclagem. Uma alternativa legal e que incentiva a reciclagem é a logística reversa, que é outro princípio baseado em sustentabilidade, e visa reduzir a poluição do meio ambiente, o desperdício dos insumos e promover a reutilização e reciclagem de produtos, além de trazer benefícios potenciais à empresa, como a eficiência econômica, pois permite geração de ganhos financeiros na economia, reutilização de recursos e ganho de prestígio da marca.

Em 2010 foi instaurada a lei da Política Nacional de Resíduos Sólidos nº 12.305 (PNRS), a qual estabeleceu instrumentos para a evolução da gestão de resíduos no Brasil. Nesta lei ficou definida que todos são co-responsáveis pela destinação correta dos resíduos, a responsabilidade é dos fabricantes, importadores, comerciantes e consumidores! Também foi estabelecido o que é a logística reversa e quais as diretrizes para sua implementação. Cujo princípio é incentivar as empresas a utilizarem seus resíduos em seus ciclos produtivos ou em outras cadeias, ou a lhe darem uma destinação final adequada.

como seu lixo vai papar no mar - logística reversa e a reciclagemInfelizmente, o programa da PNRS não levou o Brasil a avançar na questão de coleta seletiva e tratamento dos resíduos. Segundo o Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil de 2016, publicado pela Abrelpe, são geradas em torno de 78,3 milhões de toneladas de resíduos sólidos urbanos no país e que 7 milhões de toneladas de resíduos tem o destino impróprio. E que dos resíduos coletados, em torno de 41,7 milhões de toneladas foram enviadas para aterros sanitários, sem tratamento adequado. Infelizmente uma situação que agrava o impacto negativo, pois a disposição desses resíduos se dá, em sua maioria, em terrenos a céu aberto, causando poluição visual, do solo, do ar e do lençol freático e gerando um cenário alarmante do ciclo geral de resíduos sólidos no Brasil.

Após a elaboração das PNRS o prazo para a extinção de lixões e substituições por aterros sanitário deveria ter sido em 2014, há 05 anos atrás e nada foi feito.

marcas que investem na logística reversa e a reciclagemEm 2017, no estado de São Paulo, foi assinado um acordo entre representantes da indústria, CETESB e Secretaria do Meio Ambiente com FIESP, CIESP e ABRELPE, que estabelece diretrizes para a implementação e operacionalização de um sistema de logística reversa de embalagens. Com esse acordo assinado, a empresa líder no setor de tecnologias para gestão de resíduos sólidos no Brasil, a “ New Hope Ecotech” , desenvolveu uma plataforma capaz de rastrear e armazenar dados da cadeia de reciclagem e criou o selinho: EURECICLO, que foi idealizado para solucionar dois grandes problemas: a destinação final de embalagens geradas por empresas e a marginalização dos agentes da cadeia de reciclagem.

O selo certifica que as empresas destinam recursos para o desenvolvimento e operação das cooperativas de reciclagem. E é daí que vem a ideia da compensação ambiental: as empresas pagam as cooperativas para retirarem do ambiente uma quantidade equivalente de material ao das embalagens de seus produtos.Logística Reversa e Reciclagem

A compensação ambiental pode ser comprovada pelas vias de Notas Fiscais de venda de material reciclado, que junto a um contrato com as cooperativas que exige a exclusividade das Notas Fiscais enviadas, garantem que duas empresas diferentes não estão contabilizando a mesma Nota Fiscal. Com isso, as cooperativas valorizam seu trabalho e ainda possui uma parceria melhor, ale de criar guia de substituições sustentáveisuma competição saudável entre projetos de reciclagem e logística reversa em busca de maior eficiência. Se as empresas do Brasil se adequarem à proposta, a taxa de reciclagem será muito maior do que os 3% atuais. Vale lembrar que a meta definida foi de garantir a destinação adequada de pelo menos 22% das embalagens colocadas no mercado. Para garantir a logística reversa, as empresas se comprometem a realizar ações de apoio a cooperativas, pontos de entrega voluntária no varejo e programas de conscientização ambiental do consumidor. A eureciclo surge como entidade certificadora para trazer transparência ao atingimento das metas e para assegurar as licenças ambientais.

Todos nós somos responsáveis pelos resíduos que geramos, vamos juntos desempenhar nosso papel de cidadão!! Selo Eureciclo

Se quiser conhecer as marcas certificadas pelo selo eureciclo é só clicar aqui: https://eureciclo.com.br/marcas, você vai encontrar mais de 1000 marcas certificadas!!