20/06/2016 iGUi Ecologia

Manguezal é uma área costeira, de transição entre os ambientes terrestre e marinho em regiões tropicais e subtropicais do mundo. Está localizado nas regiões onde há encontro de águas dos rios com o mar, associado às margens de baías, enseadas, barras, desembocaduras de rios, lagunas e reentrâncias costeiras. Como o Brasil apresenta uma grande zona costeira, possui uma grande quantidade de manguezais em seu território. Eles estendem-se do Cabo Orange, no Amapá, até a cidade de Laguna, em Santa Catarina, ocupando uma área superior a 1,2 milhão de hectares, o equivalente a 15% de todos os mangues existentes no mundo….

16/06/2016 iGUi Ecologia

Tartaruga-marinha (Cheloniidae) é a família da ordem das tartarugas que inclui as espécies de tartaruga que vivem no mar. O grupo é constituído por seis gêneros e sete espécies, todas elas ameaçadas de extinção. As tartarugas-marinhas habitam todos os oceanos, em zonas de água tropical e subtropical. A maioria das espécies são migratórias e vagueiam pelos oceanos, orientando-se com a ajuda do campo magnético terrestre. A Tartaruga de couro é a maior espécie, atingindo 2 m de comprimento e 1,5 m de largura, para 600 kg de peso. Após atingir a maturidade sexual, em muitas espécies apenas por volta dos 30…

15/06/2016 iGUi Ecologia 1Comment

A formação das ondas é resultado da ação dos ventos sobre a água e o movimento proveniente dessa interação transporta energia cinética, que pode ser aproveitada para a captação de energia elétrica. O movimento das marés também pode ser utilizado para esse fim, fornecendo assim energia elétrica limpa e renovável, energia maremotriz. A energia proveniente do mar tem uma vantagem sobre outras formas de energia sustentável: a formação das ondas são constantes, diferentemente do vento e do sol, o que permite a produção regular de eletricidade, sem tanta oscilação. Podem ser obtidas dois tipos de energia maremotriz: a energia cinética…

10/06/2016 iGUi Ecologia

Peixe elétrico é o nome popular dado a diversas espécies de peixe, de água doce ou salgada, que emitem descargas elétricas, ou seja, dão choque. A explicação para essa habilidade é bem simples: todo movimento muscular gera eletricidade, proveniente da movimentação de íons nas células e essa eletricidade é usada pelas células musculares para contrair os músculos. Os peixes elétricos possuem células que se diferenciaram das células musculares, chamadas eletrócitos que armazenam essa eletricidade e a usam para reagir a ataques, se comunicar, disputar territórios com outros peixes ou acasalar. Quanto maior o animal, mais eletrócitos ele vai ter e…

08/06/2016 iGUi Ecologia

O Dia Mundial dos Oceanos é comemorado em 8 de Junho, a data foi criada em 1992 durante a Rio 92 (Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento que ocorreu no Rio de Janeiro). A data é celebrada desde 1992, no entanto a ONU (Organização das Nações Unidas) apenas oficializou a comemoração em 2008. Essa data tem como objetivo fazer um tributo aos oceanos, a todos os produtos que eles fornecem e ao meio de comunicação global que eles representam. Anualmente, o Dia Mundial dos Oceanos apresenta um tema diferente. Em 2016, o tema escolhido para…

03/06/2016 iGUi Ecologia

Em 1972, durante a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano, em Estocolmo, na Suécia, a Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu o Dia Mundial do Meio Ambiente, que passou a ser comemorado todo dia 05 de junho. Essa data, que foi escolhida para coincidir com a data de realização dessa conferência, tem como objetivo principal chamar a atenção de todas as esferas da população para os problemas ambientais e para a importância da preservação dos recursos naturais, que até então eram considerados, por muitos, inesgotáveis. Nessa Conferência, que ficou conhecida como Conferência de Estocolmo, iniciou-se uma mudança…

30/05/2016 iGUi Ecologia

Enquanto a pesca baseia-se na retirada de recursos pesqueiros do ambiente natural, a aquicultura é o cultivo de organismos aquáticos, como peixes, moluscos, crustáceos, anfíbios, répteis e plantas aquáticas, geralmente em um espaço confinado e controlado. A aquicultura é uma atividade desenvolvida há muito tempo em várias culturas pelo mundo. Há registros históricos mostrando a técnica em documentos e manuscritos chineses datados de séculos remotos e chega a ser mencionada até em hieróglifos egípcios. Hoje, a aquicultura é vista como alternativa bastante viável à pesca, devido à redução da quantidade de peixes nos mares. Em relação à produção aquícola mundial,…

27/05/2016 iGUi Ecologia

A criação do Dia Nacional da Mata Atlântica foi instituída através do Decreto Presidencial de 21 de setembro de 1999. O dia 27 de maio foi escolhido em memória da famosa “Carta de São Vicente”, onde o Padre Anchieta teria descrito pela primeira vez as belezas das florestas tropicais do Brasil, em 1560. A Mata Atlântica é um bioma de floresta tropical que abrange a costa leste, sudeste e sul do Brasil, leste do Paraguai e a província de Misiones, na Argentina. Segundo o Ministério do Meio Ambiente a Mata Atlântica é formada por um conjunto de formações florestais e…

25/05/2016 iGUi Ecologia

Recifes de corais podem ser definidos, por um ponto de vista geológico, como uma estrutura rochosa, resistente, construída por organismos marinhos (animais e vegetais) portadores de esqueleto calcário. Já por um ponto de vista biológico, podem ser definidos como formações criadas pela ação de comunidades de organismos denominados genericamente “corais”. Ocorrem em locais rasos próximos às praias e são de extrema importância, pois são ecossistemas marinhos de grande biodiversidade (estima-se que 65% dos peixes marinhos vivam nesse ecossistema) e também protegem as regiões costeiras da ação do mar. Existem três tipos básicos de recifes de corais: Recifes em franja – são os mais comuns, crescem perto da…

18/05/2016 iGUi Ecologia

Os mares e oceanos recebem diariamente toneladas de resíduos domésticos e industriais. Aproximadamente 80% de toda a poluição é proveniente de rios poluídos que deságuam no mar, enquanto 20% resulta de resíduos lançados diretamente nos ambientes marinhos, de navios e embarcações de pesca. Esses resíduos se acumulam principalmente próximo à costa onde as atividades humanas estão concentradas, mas devido a dispersão por ondas, correntes e ventos, são encontrados também resíduos humanos em áreas isoladas e no meio do oceano. Os impactos do lixo no mar começaram a ser observados a partir da década de 1950, mas somente em 1975 foi definido o termo ‘lixo marinho’. Essa definição,…